Os efeitos da Trofoterapia nas Constituições Iridológicas

Trofoterapia é a terapia através da alimentação, utilizada para desintoxicar ou restabelecer o equilíbrio do organismo humano, garantindo uma melhor qualidade de vida. O objetivo da trofoterapia é regular as funções orgânicas das pessoas, sem produzir efeitos colaterais e fazer com que o próprio organismo tenha condição de manter-se saudável com o uso de alimentos simples e naturais. Importante na trofoterapia é respeitar, entre outros, o princípio da combinação adequada de alimentos numa mesma refeição.

Segundo Maffei in Battello (2009): constituição é o conjunto anátomo funcional de um indivíduo, ou seja, os órgãos e, como eles funcionam, é a adaptação ao meio que se vive (Fenótipo), influenciada pela alimentação; vitaminas, vegetais e minerais. Segundo Margullis e Lovelock a terra é um ser vivo, até os minerais têm vida. Pode parecer que este conceito deixa de levar em consideração os fatores psíquicos na gênese dos desiquilíbrios, no entanto, mesmo as doenças psicossomáticas afetam os órgãos de choque ou órgãos sensíveis.

A espécie humana possui imensa capacidade de adaptar-se a vários tipos de alimentos, e essa diversidade alimentar foi fundamental para sua evolução ao longo dos séculos. Estudos indicam que um dos principais fatores que levaram os ancestrais da raça humana a se distanciar da linhagem dos seus parentes primatas foi à capacidade de acostumar-se aos mais variados ambientes. Algumas teorias propõem que o excepcional crescimento do cérebro humano só tornou-se possível graças à inclusão na dieta humana de alimentos construtores, reguladores e energéticos (BERALDO; ARNT; SALES, 2008).

Segundo Beraldo, ao longo do tempo, a alimentação foi mudando, consideravelmente, em relação a este aspecto, observam-se mudanças na composição da dieta, que se refletem no estado nutricional dos indivíduos. Nas sociedades modernas e industrializadas, destaca-se um padrão dietético com alto conteúdo de gorduras totais, colesterol, açúcar, carboidratos refinados baixo teor de ácidos graxos instaurados e de fibras, padrão esse, frequentemente, denominado dieta ocidental e ligado ao aumento da vida sedentária.

E, quanto mais informações disponíveis, mais a sociedade questiona as informações nutricionais e, selecionar aquelas que não são importantes requer algum tipo de conhecimento ou formação especial. Como resultado, os hábitos alimentares têm contribuído para uma epidemia de obesidade, hipertensão, diabetes e doenças cardíacas. Denominado transição nutricional, esse processo requer uma abordagem integrada, devendo considerar-se dois aspectos importantes: a multicausalidade dos distúrbios crônicos não transmissíveis e a constante mudança nos padrões alimentares da população.

Neste sentido, a ciência evoluiu e o conhecimento na área da nutrição é um capítulo integrante de elevada importância no futuro da humanidade. Para isso, deve-se levar em conta que cada indivíduo tem uma bioquímica diferente e, consequentemente, uma alimentação diferente. Neste contexto, a Microsemiótica Irídea é uma ciência fundamentada no estudo da íris, através da avaliação iridológica, que fornece informações sobre a constituição do indivíduo, suas debilidades hereditárias e as transformações que estão se processando, tanto no nível físico, quanto no psíquico.

A manutenção da saúde e a prevenção de desequilíbrios são de extrema importância tanto para o indivíduo, como para a sociedade. Ao avaliar a íris, o Microseometista Irídeo pode lançar mão de meios para manter a saúde equilibrada.

Uma avaliação, associada a uma constituição iridológica, permite a elaboração de um tratamento individual e exclusivo, voltado a atender as necessidades de cada pessoa. Sendo assim, a partir do reconhecimento das constituições iridológicas, elabora-se um programa de desintoxicação e reconstrução do organismo, que é a base do tratamento e, cuja finalidade é conscientizar e melhorar as carências nutricionais das pessoas, melhorando, desta forma, sua qualidade de vida.

REFERÊNCIAS:
BATTELLO, Celso et al. Iridologia e irisdiagnose: o que os olhos podem revelar. Santo André SP: Ed. do Autor, 2009.

Compartilhar

Buscar no Blog

Publicações Recentes

Receba em seu e-mail

Cadastre seu e-mail e receba nossos conteúdos exclusivos.